O momento exige que tenhamos um modelo mental mais organizado e pró-ativo a fim de tornar nossas corporações mais competitivas, ou seja produzindo mais com menos. Manter  plena atividade dos negócios significa evitar ser atropelado por outros profissionais e empresas com estratégias mais eficientes.

                A necessidade de organização começa ainda do lado de fora da companhia, considerando a enxurrada de informações que recebemos diariamente e a consequente necessidade de buscarmos atualização. Tais elementos servem como apoio para definirmos corretamente as tarefas do dia-a-dia com foco sempre na eficiência e na produtividade, mantendo posição de destaque.

                É comum ouvirmos reclamações de executivos e empresários de que os negócios estão ruins com forte transferência da responsabilidade pelo seu insucesso à política econômica, à administração pública, à cotação do dólar, à inflação, etc. É compreensível, porém não podemos esquecer de fazermos nossa autocrítica sobre nossa performance no processo organizacional o qual, na maioria das vezes, é o real causador da retração dos negócios.

                Lembre-se de que a organização é o predicado indubitável do sucesso das empresas, uma vez que é ela quem permite a agilidade necessária nas decisões a partir da simplificação de processos.

                Então você pode me questionar: “Tudo bem, estou convencido e convencida. Mas como então ter atitudes organizadas no meu cotidiano?”. A resposta é que para ter processos organizados é de fundamental importância a escuta ativa. Ouça seus interlocutores e busque elencar as informações passadas por eles, aplique o mindset e siga em busca de criar um espírito de confiança na definição de estratégias e metas, com a velocidade necessária na entrega dos resultados.

 Saiba que dentro da criação de um processo organizado é de fundamental importância eliminar o medo e expectativas surreais que irão gerar frustrações devastadoras. Pois esses elementos são causadores da queima de etapas na definição de um bom planejamento.

(…) o ápice de um processo organizado passa necessariamente pela boa gestão do tempo.

Reestabeleça a elaboração de valores com espírito criativo, transformando os desafios em produtividade a partir de uma lista ordenada de afazeres.        Claro que o tempo também faz parte da organização e os prazos são, muitas vezes, desafiadores. Deste modo, o ápice de um processo organizado passa necessariamente pela boa gestão do tempo. Evite distrações e desvios do foco principal. Sempre haverá uma única prioridade, saiba identificá-la e resolvê-la e, então, passe para a próxima tarefa.

                Dedicação às tarefas é o contra-ponto ao desperdício de tempo. Priorize o que é essencial na certeza de que isso levará ao resultado desejado. Descreva todas as tarefas em uma lista de forma objetiva, como um passo-a-passo no cumprimento de tudo aquilo previsto no seu planejamento.

                Em resumo, ser organizado é ter habilidades para enfrentar desafios, controle emocional para combater crises, e ainda encontrar tempo para atividades físicas, disponibilidade para a família e amigos – maior sentimento de realização e felicidade – além de total controle do estresse do dia-a-dia.

É simples? Claro que não. Mas saiba que a organização é uma habilidade aprimorada com o tempo, com o autoconhecimento, o empoderamento e a liberdade para controlar seu próprio destino, mantendo a responsabilidade e o respeito com seus pares, agindo para fazer o que é preciso ser feito.

                                Siga acreditando nessa possibilidade. Como diz Og Mandino em seu livro O Maior Vendedor do Mundo “O fracasso jamais o surpreenderá se sua decisão de vencer for suficientemente forte.”        

“É preciso ser organizado e metódico para planejar as etapas de crescimento.” Luiz Fernando Garcia (Administrador, escritor, psicólogo e psicanalista)

Denilton J. Silva – Diretor da Focus Organização & Gestão Empresarial Eirele