notícias

Tudo o que você precisa saber sobre Calçado EPI

Que a Marluvas é líder absoluta em calçados de proteção e segurança do trabalho vocês já sabem não é mesmo? O calçado é um EPI obrigatório (assim como todos os demais) e muito importante em diversas áreas de atuação. A maior preocupação da Marluvas é oferecer para todos os seus clientes o que há de melhor no mercado. Tecnologias de ponta e calçados fabricados seguindo criteriosamente normas da ABNT.

A Marluvas produz calçados voltados aos mais diversos tipos de atividades e por isso conta com um catálogo extremamente diversificado. Cada modelo de calçado EPI produzido pela marca possui especificações pensadas especialmente para as necessidades das atividades que serão desenvolvidas pelo trabalhador. Este trabalho personalizado é o que garante a fidelização dos clientes que conhecem a marca.

Mas você sabe a real importância que um EPI tem para o trabalhador? O equipamento de proteção individual é item obrigatório, previsto por lei e regulamentado por uma série de normas aprovadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). São classificados como EPI todos os dispositivos ou produtos de uso individual do trabalhador que têm o intuito de protegê-lo dos riscos capazes de ameaçar a sua segurança e a sua saúde.

Existem equipamentos para proteção de todas as partes do corpo do trabalhador. O que determina qual epi será utilizado é a atividade que será desenvolvida por ele. Quer saber quais são esses epi’s? Vamos fazer uma listinha para facilitar:

  • EPI para a cabeça

Capacetes.

  • EPI para proteção auditiva

Abafadores de ruído (conhecidos também como protetores auriculares), tampões e abafadores de ruído de alta eficiência.

  • EPI para proteção respiratória

Máscaras com filtros para gases e aerossóis, por exemplo; respiradores faciais completos; respiradores semifaciais; respiradores descartáveis dobráveis; respiradores semi-descartáveis.

  • EPI para proteção ocular e facial

Óculos, viseiras e máscaras.

  • EPI para proteção de mãos e braços

Luvas confeccionadas em diferentes materiais e tamanhos conforme os riscos apresentados pelos diferentes tipos de atividades.

  • EPI para proteção de pés e pernas

Sapatos, coturnos, botas e tênis. Todos confeccionados de acordo com as especificidades de cada atividade que oferece riscos ao trabalhador.

  • EPI para proteção contra quedas

Cinto de segurança; sistemas anti-quedas; arnês; cinturão; mosquetão

  • EPI para proteção do tronco

Aventais e mangotes.

Saiba tudo sobre os calçados EPI

A principal função do calçado de segurança é manter os pés do trabalhador sempre seguros e protegidos contra todo e qualquer tipo de ameaça externa: objetos cortantes, pregos, chão escorregadio, objetos pesados e outros. Assim como todo EPI, o calçado de segurança também tem uso obrigatório sempre que o colaborador está em seu local de trabalho.

Outro ponto importante sobre os equipamentos de proteção individual em geral, é que apesar de ser de responsabilidade do empregador o fornecimento e a fiscalização sobre o uso, cabe ao empregado utilizar de forma correta e cuidar da conservação do seu EPI. É importante que os calçados sejam higienizados corretamente todos os dias após o uso e que sejam guardados em local seco e arejado.

A maneira correta para limpar seu calçado vai depender do material com o qual ele foi fabricado. Dá uma olhada no artigo do Blog Marluvas que fala exatamente sobre esses cuidados. Tão importante quanto a correta higienização do calçado é a sua utilização somente dentro do ambiente de trabalho. Todas essas orientações são determinadas pela Norma Regulamentadora 6.

Você sabe dizer algum ambiente de trabalho que demande o uso de calçados EPI? A construção civil pode ser o primeiro que vem a cabeça de muita gente, mas os calçados de proteção individual também são utilizados em cozinhas, indústrias químicas, metalúrgicas e até mesmo durante a prática de esportes como o  trekking.

A Marluvas, por exemplo, possui calçados epi para os mais variados segmentos: resgate; alimentício; mineração; agroindústria; óleo e gás; farmacêutica, construção civil; serviços em geral; bombeiros industriais ou militares; área médica ou hospitalar; altas e baixas temperaturas; geração e transmissão de energia.

Algumas especificações dos calçados EPI Marluvas

Vamos descobrir agora algumas tecnologias presentes nos calçados Marluvas, começando pela sua base: as palmilhas. A palmilha de um calçado epi pode ser feita de diferentes materiais escolhidos pelo critério de construção, qualidade e pelo custo, dependendo da área de atuação.

A PAP, palmilha em  fibras de aramida não metálica é resistente à perfuração, leve e flexível. Cobre 100% da planta do pé e resiste a perfurações mínimas de 1100N conforme a norma NBR ISO 20344/2015. Já a SOFT BED PU, ou palmilha em PU injetado, proporciona uma perfeita adequação aos pés e maior conforto, evitando a fadiga muscular. Sua superfície em micróporos proporciona maior absorção e dessorção de suor.

Outra palmilha utilizada na confecção dos calçados Marluvas é a Thermal Insole. Uma palmilha isolante, revestida de alumínio e fibras térmicas entrelaçadas, que protegem os pés do frio e do calor. Por último a Soft Confort: palmilha produzida por compostos de EVA com propriedades que promovem absorção e dessorção de suor. Além do conforto para as plantas dos pés, possui propriedades anti bacterianas e maior densidade.

Outra característica importante do calçado utilizado como EPI é a biqueira de segurança.

A biqueira serve proteger os dedos dos pés contra impactos, além de manter o contorno da forma do calçado. A Marluvas trabalha com biqueiras confeccionadas em plástico polipropileno, aço com pintura eletrostática anti-corrosiva capaz de absorver impactos de até 200 J e biqueira composit: plástico reforçado, mais resistente que o aço. O contraforte dos calçados Marluvas, localizado na parte de trás, na altura do calcanhar, é fabricado em material termoplástico e oferece uma maior firmeza ao pé, evitando torções laterais.

É importante que você saiba também que cada forma de sapato corresponde a um nível de proteção para o trabalhador. A forma tipo A é a de sapato, protege apenas os pés. A forma tipo B, botina, protege os pés e o tornozelo. A forma tipo C, de cano, protege os pés e o tornozelo até a tíbia. A forma tipo D, longa, protege até a altura dos joelhos.

Gostou de saber um pouco mais sobre os calçados Marluvas? A empresa é mais do que apenas uma fabricante de EPI. A Marluvas se preocupa com o bem estar e com a satisfação do seu cliente. Por isso, além de lançar mão das melhores tecnologias do mercado, a empresa conta também com um intenso controle de qualidade.

Todos os calçados Marluvas são submetidos a aparelhos capazes de medir a abrasão do solado; a flexão do solado; a flexão no calçado pronto; a dureza do solado; o deslocamento entre as camadas do solado; a flexão do couro; a elasticidade do couso; a tração e o alongamento do couro; rasgamento contínuo do couro; hidrofugação em couro; teor cromo do couro; teor graxo do couro; PH e cifra diferencial do couro.

Tá pensando que acabou? Não! A Marluvas também realiza o teste em calçado antiestático; deslocamento solado x cabedal; impacto em biqueira de segurança; perfuração em palmilha a prova de perfuração; absorção e expulsão de água na palmilha de montagem; abrasão em forro interno e palmilha removível e oxidação em componentes metálicos.

Viu como a Marluvas preza pela qualidade do EPI? Procure sempre o que há de melhor no mercado. Invista em saúde e segurança.

#Indicca – Geração de Conteúdo