Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Para falar sobre LGPD: [email protected]

19 de Janeiro 2021

Como planejar um trekking?

O planejamento é essencial para uma viagem de sucesso, principalmente em um projeto de trekking ou peregrinação, que tende a ser uma experiência mais independente. Por isso, antes de colocar o pé na estrada e viver todas as experiências da viagem, é necessário um bom planejamento.

 

PONTOS FUNDAMENTAIS

O primeiro passo do trekking é dado no planejamento. Assim, é preciso analisar o mapa e definir o trajeto que será percorrido. É importante estabelecer a quilometragem diária que será trilhada, sempre se baseando na capacidade física e tempo desejado para completar o caminho.

Um ponto importante para se estabelecer um roteiro de trekking é analisar a altimetria, ou seja, a variação de altitude do terreno. De acordo com esse dado, é identificado o grau de dificuldade da área e são previstas dificuldades ou possíveis atrasos que o ambiente possa ocasionar.

Como trajeto e altimetria definidos, é preciso estabelecer pontos de parada para descanso. Assim, são definidos locais que possuam estruturas de alojamento (hotéis, albergues ou hostels, por exemplo), o que permite recarregar as energias para continuar a vivenciar a viagem.

Além desses pontos básicos que possuem uma característica mais técnica, é importante valorizar a cultura local. Uma boa experiência de viagem está completamente ligada à história, por isso é importante pesquisar pontos turísticos, curiosidades, informações, lendas e hábitos da localidade. Dependendo da diferença cultural pode ser difícil (ou impossível) compreender o “mundo” como um habitante local, mas é importante conhecer hábitos locais para que a cultura seja vivenciada da melhor forma.

Portanto, nunca esqueça a sua bagagem cultural antes de sair para um trekking.

 

Se você quiser saber um pouco mais sobre os cinco caminhos de peregrinação mais famosos do mundo, assista ao vídeo abaixo.

 

CUIDE DE QUEM VAI TE LEVAR

Um planejamento impecável pode ser desperdiçado caso os pés apresentem bolhas, entorses ou se cansem rápido.

Como os caminhos geralmente são longos e podem apresentar desníveis, evite riscos de segurança. Escolha um calçado que ofereça bom amortecimento, para evitar que você se canse antes de completar o seu trajeto estabelecido. Além disso, escolha um produto que ofereça estabilidade para o tornozelo e planta do pé, dessa forma as entorses laterais são prevenidas.

Outro ponto básico para um bom calçado é o conforto, o que significa não causar bolhas nos pés e nem apertar (nem mesmo um pouco, pois com o tempo, uma pressão simples, pode gerar muito desconforto).

Um calçado bem escolhido não atrapalha experiências, mas proporciona uma viagem de sucesso. Afinal, é impossível realizar um bom trekking se você não estiver confortável e seguro.

Os calçados da linha Premier e Premier Plus da Marluvas possuem Selo Conforto pelo IbTec e tecnologias que oferecem estabilidade para os pés.

Clique aqui e conheça a linha de calçados Marluvas, item indispensável para sua viagem!

 

Quer saber mais sobre trekking e peregrinações? Ouça nosso Marluvas Play Podcast!

Nós entrevistamos Antônio Junior, palestrante, escritor, gestor de hotel em São João del-Rei-MG e idealizador do projeto "Caminhos Peregrinos". O seu objetivo é caminhar cinco caminhos de peregrinação, com o Caminho de Santiago e Via Francigena já finalizados, os próximos trajetos são Ilha de Shikoku, Marcha do Sal e Caminho de Abraão.

E tudo isso, com o seu Marluvas no pé!

No podcast temos dicas sobre planejamento, equipamentos e vivências marcantes.

Quer participar dessa conversa? Então aperte o play!

Aproveite e nos acompanhe no Spotify!

0 Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

nossas redes sociais