Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao c.ontinuar navegando, você concorda com estas condições Para falar sobre LGPD: [email protected]

29 de Outubro 2021

Descubra as características de um calçado eletricista

      Existem duas classificações do calçado eletricista, dependendo do material que o calçado é feito. Os calçados classe I são feitos em couro, têxtil ou similar. E os calçados classe II, são os calçados inteiros poliméricos/elastoméricos, por exemplo, PVC e EVA.

      Os calçados eletricistas classe I seguem a norma ABNT NBR 16603-2017. Essa norma define as características que o calçado deve ter para oferecer proteção a riscos elétricos. Importante salientar que, o ambiente de trabalho aprovado pela norma é de no máximo 500V em ambiente seco.

      Uma das características determinada pela ABNT NBR 16.603-2017, é que o calçado não pode ter costuras no cabedal do calçado, na região próxima aos dedos, onde os pés são flexionados.

      Outro ponto importante é que o calçado não pode ter componente metálico. Ou seja, Ilhoses, biqueira, palmilha.. Tudo precisa ser feito de material não metálico.

      Além disso, o cabedal precisa ter proteção contra penetração de água. Assim, o calçado classe I pode ser em couro hidrofugado, microfibra e outros materiais que sejam resistentes à entrada ou absorção de água. Mas atenção, isso não significa que é permitido trabalhar na presença de água. Esta é uma proteção em situações ocasionais de presença de umidade. Mas a indicação e proteção do calçado é em ambiente seco.

      Em relação aos testes elétricos da norma, a resistência elétrica do calçado deve ser maior que 1000 Mega Ohms. Além disso, em relação ao isolamento elétrico, o calçado deve ser capaz de suportar 14.000 volts em 60 herts por 1 minuto, sendo a corrente de fuga menor que 0,5 mA.

      É importante ter em mente que esse é o ambiente de ensaio, porém, durante a utilização, o calçado eletricista é indicado para proteção até 500V.

      Além disso, há outro ponto muito importante: A proteção elétrica do calçado tipo I é somente pelo solado, quando o usuário eventualmente pisa em partes vivas sob tensão. Dessa forma, a parte do cabedal não protege contra risco elétrico. Para esta situação, é recomendado o calçado tipo II (polimérico).

      Então, o que são os calçados poliméricos?

      São calçados produzidos com material polimérico ou elastomérico, são calçados constituídos inteiramente desse componente, como por exemplo, as galochas de PVC. Esses calçados seguem a norma BS EN 50321-2000, para proteção elétrica. Aqui na Marluvas as botas de PVC All Work são aprovadas nessa norma, com classe elétrica 00, indicado para uso até 750 volts em ambientes úmidos e instalações de baixa voltagem.

      É fundamental, além dessas informações, que o usuário pesquise o CA do calçado e identifique em qual norma ele está aprovado.

Sempre esteja atento à sua segurança!

      Além deste texto, ainda abordamos o assunto no Marluvas Play Podcast!

      Aproveite e ouça o episódio sobre “Calçados com proteção elétrica”:

 

 

      Se ainda restou alguma dúvida, entre em contato com a Marluvas através do [email protected] ou ligue para 0300 788 3323.

 

0 Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

nossas redes sociais