notícias

Atividades com eletricidade e a importância da segurança do trabalho

As atividades que envolvem energia elétrica são sempre bastante delicadas. Os perigos de acidente são muitos e as consequências vão desde as queimaduras mais leves até as lesões mais complicadas e muitas vezes fatais. Por isso é importante que o trabalhador que desenvolve esse tipo de atividade esteja sempre bem treinado quanto aos procedimentos e seguindo todas as recomendações impostas pela segurança do trabalho.

Neste artigo vamos falar sobre quais são os perigos das atividades envolvendo eletricidade. E também quais são as condutas de prevenção e equipamentos de proteção individual impostos pela segurança do trabalho. O primeiro risco e o mais lembrado quando falamos em energia elétrica e alta tensão, sem dúvidas, é o choque elétrico. Mesmo porque você não precisa necessariamente estar trabalhando com energia para levar um susto com alta tensão.

Quem nunca levou um choque levinho dentro de casa mesmo? Talvez tirando ou colocando a televisão ou outro aparelho doméstico na tomada, por exemplo. Mas o que é um choque elétrico e porque ele acontece? Você sabe? O corpo humano é um potente condutor de eletricidade. E dessa maneira, quando entra em contato com a corrente elétrica, a mesma é conduzida para a terra ou outro elemento condutor próximo. Esse fenômeno é o choque elétrico.

O choque causa calor e contrações musculares e suas consequências vão desde queimaduras, como citamos anteriormente, até paradas cardíacas que podem levar à morte. Tudo vai depender da intensidade da corrente e o tempo de exposição. Apesar de muito comum, o choque não é o único risco que o trabalhador corre ao lidar com alta tensão. Para não sofrer com os choques e com os demais acidentes elétricos é preciso que o trabalhador esteja sempre atento às medidas determinadas pela segurança do trabalho.

Você já ouviu falar no arco elétrico? O arco elétrico consiste na transmissão de corrente por um meio que a princípio deveria ser isolante. O ar é um exemplo deste meio.  Esse evento geralmente ocorre por conta da conexão e desconexão dos dispositivos elétricos e também em caso de curto-circuitos. O arco elétrico, apesar da ausência do contato direto, não é menos nocivo que o choque convencional. O calor provocado pelo arco elétrico é muito forte para a pele humana e por consequência acaba causando queimaduras de segundo e até terceiro grau. O arco elétrico também é capaz de causar incêndios.

Energia elétrica, queimaduras e segurança do trabalho

Antes de falar sobre outros acidentes e sobre as normas ligadas à segurança do trabalho, vamos falar um pouco mais sobre as queimaduras, uma das consequências de se envolver em um choque elétrico ou em um arco elétrico. Vale lembrar que a queimadura é uma lesão bem grave e as vezes fatal e que, por este motivo, deve ser levada a sério e evitada ao máximo.

Você sabia que as queimaduras decorrentes de acidentes com eletricidade podem ser muito mais graves do que queimaduras causadas por fogo? Isso ocorre por conta do “fator iceberg”, quando a lesão externa não representa a real gravidade da lesão interna. Em geral as queimaduras decorrentes do contato com a corrente elétrica são sempre muito maiores que as convencionais.

O caminho que a corrente percorre pelo corpo também é fator determinante para a extensão e gravidade da lesão. O tratamento inadequado é capaz de agravar a situação e por isso é importante não recorrer aos tratamentos caseiros recomendados pela crença popular. Procure sempre a emergência de um hospital.

Lembrando que o trabalhador que lida com alta tensão está sujeito a outros riscos e acidentes de trabalho. Se o trabalho é feito em altura, um choque por mais leve que seja pode causar uma queda. Campos eletromagnéticos e choques acústicos também são riscos.

A segurança do trabalho e a prevenção de acidentes

Uma das causas, talvez a principal, de acidentes de trabalho relacionados à eletricidade é bem comum em diversas outras atividades: a negligência. A negligência consiste no não cumprimento dos procedimentos de segurança e prevenção recomendados pela segurança do trabalho.

Usar equipamentos de proteção incorretamente por falta de orientação é negligência. Usar determinados equipamentos para fins aos quais não foram destinados também consiste em negligência. Equipamentos e ferramentas danificados, tarefas realizadas sem o desligamento da rede elétrica e uso incorreto de equipamento de proteção individual: negligência.

É importante que os equipamentos utilizados durante o trabalho estejam sempre em ótimo estado de conservação. E que o trabalhador utilize-os apenas aos meios para os quais foram destinados e que todas as orientações sejam seguidas à risca. As empresas devem deixar os colaboradores cientes dos riscos aos quais estão expostos; medidas protetivas devem ser realizadas periodicamente e as corretivas sempre que necessário. Os trabalhadores devem zelar pela sua saúde e segurança comprometendo-se a cumprir todos os procedimentos e regulamentos da empresa.

A Norma Regulamentadora 10 engloba praticamente todas as orientações relacionadas à segurança do trabalho para atividades em contato com eletricidade. A NR 10 – Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade – visa garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores da área. A norma estabelece medidas de controle de risco coletivas, individuais e também orienta determinados procedimentos de trabalho. A NR 10 exige ainda documentações e certificações que comprovem que todas as medidas são seguidas corretamente.

A importância da qualificação para a segurança do trabalho

 Ainda de acordo com a NR 10, os colaboradores envolvidos nas atividades com energia elétrica precisam de treinamentos e habilitações específicas para garantir a segurança do trabalho que será desenvolvido. Pela norma existem três tipos de profissionais aptos a desenvolver as atividades: profissional qualificado, profissional habilitado e profissional capacitado.

O profissional qualificado é o que comprovadamente concluiu algum curso específico na área elétrica. O profissional habilitado é previamente qualificado e registrado no conselho da classe. O profissional capacitado atende a algumas condições de maneira simultânea: capacitação sob orientação e responsabilidade de um profissional habilitado e autorizado, além de trabalhar sob a responsabilidade de um profissional autorizado e habilitado.

Equipamentos de proteção individual

São equipamentos de proteção individual recomendados para a realização de trabalho em contato com a eletricidade: capacete de segurança; calçado de segurança; luva isolante de borracha sobreposta por luva de couro; manga isolante de borracha (protege os braços); cinto de segurança (trabalho em altura); protetor facial contra arco eletrico; vestimentas especiais.

 O calçado de segurança é importante pois dependendo da situação pode isolar uma corrente elétrica que esteja passando pelo corpo do trabalhador e dessa forma consegue minimizar os danos causados à saúde do mesmo. Procure por calçados com proteção elétrica. A Marluvas trabalha com linhas especialmente desenvolvidas para esse tipo de necessidade. Conheça os produtos da marca.

#Indicca – Geração de Conteúdo