As motos são relativamente antigas. “Primas” das bicicletas, as motocicletas começaram a ser desenvolvidas já na segunda metade do século XIX, na França e Estados Unidos. Mas, já há algum tempo, esses meios de transporte deixaram de ser meros instrumentos de locomoção e se tornaram um estilo de vida. Amantes de motos se reúnem por todo o mundo nos mais variados encontros de motociclistas. Onde celebram e compartilham a cultura do amor duas-rodas.

Os motoclubes

Os motoclubes são, muitas vezes, os responsáveis pela organização de diversos encontros de motociclistas. Dessa forma reunindo milhares de pessoas com um amor em comum: as motos. A partir dos motoclubes, foi possível consolidar a cultura dos motociclistas, que desenvolviam nessas organizações não apenas parcerias e amizades duradouras. Mas também compartilhavam ideais e formas de vida. Então no Brasil, o primeiro motoclube foi fundado em 1927: o Moto Club do Brasil. Hoje, um dos principais motoclubes do país é o Abutre’s Moto Clube, fundado em 1989, em São Paulo. O nome, dado em alusão à ave, traz a ideia de liberdade, astúcia e ousadia. Pois além de promover encontros e eventos motociclísticos. O Abutre’s Moto Clube realiza diversas ações sociais pelo país, sendo condecorado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Conheça alguns dos maiores encontros de motociclistas do mundo

Daytona Bike Week: Sediado anualmente na praia de Daytona, na Flórida (EUA), o evento conta com dez dias de programação, que incluem corridas, shows e exposições. Outra notável atração é a pista Internacional de Daytona, palco das 500 milhas de Daytona. O público chega a, aproximadamente, 500 mil pessoas, e o encontro já vai para a sua 79° edição. E a próxima, inclusive, já tem data: 6 de março de 2020.

European Bike Week: Com frequência anual, o European Bike Week acontece em Faaker See, na Áustria. O encontro traz, dentre suas diversas atrações, exposições de motos customizadas e shows de acrobacias. Então o evento começou em 1998, comemorando o aniversário da empresa Harley-Davidson. A próxima edição acontece em 8 de setembro deste ano.

Phuket Bike Week: Realizado em Phuket, província da Tailândia e destino turístico e cultural, o Phuket Bike Week é um dos maiores encontros de motociclistas da Ásia. Em seu 25° aniversário, ocorrido em abril deste ano na praia de Patong, o evento atraiu cerca de 50 mil visitantes, de aproximadamente 30 países.

Brasília Capital Moto Week: Não poderia faltar um brasileiro nessa lista. Considerado o maior encontro de motociclistas da América Latina, o evento teve sua primeira edição em 2004, nascido a partir de reuniões semanais entre amigos apaixonados pelo motociclismo. Sob os ideais de união, partilha e igualdade, o Brasília Capital Moto Week atrai, hoje, além de visitantes de todo o Brasil, turistas de diversos países. Este ano, o encontro acontecerá de 18 a 27 de julho, em Brasília. A data não é por acaso: no dia 27 de julho é comemorado o dia nacional do motociclista, em homenagem a Marcus Bernardi, motociclista e mecânico da Honda, falecido em 27 de julho de 1974.

Segurança em primeiro lugar

Seja na cidade, na estrada, em corridas ou em encontros de motociclistas, a segurança do piloto é essencial. O uso de equipamentos individuais de segurança protege passageiros e motoristas em caso de acidentes. Por isso, a legislação estabelece algumas regras para a utilização de tais equipamentos. De acordo com a resolução 453/13 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o uso do capacete é obrigatório para o condutor e passageiros de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos motorizados. O capacete deve possuir certificação e estar de acordo com as exigências do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que garante a qualidade e a eficiência do produto em caso de acidentes. Um capacete certificado deve conter:

Casco Externo: Pode ser constituído por plásticos de engenharia através do processo de injeção ou pelo processo de multilaminação de fibras, com resinas termofixas.

Casco Interno: Confeccionado, geralmente, em poliestireno expansível (isopor) e forrado com espumas dubladas com tecido; o casco interno é responsável por absorver impactos, protegendo o crânio juntamente com o casco externo.

Viseira: Fabricada em plásticos de engenharia transparentes, a viseira protege os olhos e mucosas. O Contran possui especificações sobre o uso das viseiras por motociclistas. Na ausência de viseira, motorista e passageiro deverão usar óculos de proteção, que permitem ao usuário a utilização simultânea de óculos corretivos ou de sol.

Importância EPI

É necessário que o capacete também possua dispositivo retrorrefletivo de segurança nas partes laterais e traseira, para melhor visualização do motociclista por outros motoristas, prevenindo acidentes. O Contran, ainda, determina a utilização de vestuário adequado, entretanto não especifica os critérios. São ideais calças compridas e jaquetas, que podem oferecer um pouco mais de proteção em casos de queda e acidentes. Aliás joelheiras e luvas também são adições valiosas, evitando danos maiores aos motoristas e passageiros.

O artigo 252 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) impõe multa aos motoristas que dirigirem veículos usando “calçado que não se firme nos pés ou que comprometa a utilização dos pedais”; o que constitui infração média. Embora não sejam frequentemente vistas como tal. As botas para motociclistas também podem ser consideradas equipamentos individuais de segurança, pois oferecem proteção extra e conforto aos pilotos.

É ideal a utilização de botas de cano mais alto, que protegem os tornozelos. Calçados com solados antiderrapantes são, também, uma opção confiável, já que evitam o deslizamento do pé no pedal. A resistência à água é outra característica procurada por muitos motociclistas. Pois eles buscam o conforto nas situações mais adversas, como em trilhas com lama e durante chuvas. Então os modelos sem cadarço são preferíveis, uma vez que os cadarços podem se enrolar nas correntes.

A Marluvas possui botas de couro com tratamento especial, o que torna o calçado resistente à penetração de água. Essa tecnologia inclui modelos com fechamento em zíper e tecidos compostos de fibras de poliéster. Dessa forma garantem maior suavidade, leveza e comodidade. O solado com sistema antiderrapante completa o conjunto de características ideais para calçados voltados ao motociclismo. Então ficou curioso (a)? A Marluvas têm o que você precisa!

#Indicca – Geração de Conteúdo

#bota impermeável #bota resistente #bota motociclista #bota confortável #proteção