Decerto não temos dúvidas do tamanho da importância do EPI de qualidade para a saúde, segurança e o conforto de todos os trabalhadores. Pensando nisso a Marluvas desenvolve calçados e luvas voltados para os mais diferentes tipos de atividade e utiliza tecnologias de ponta na confecção de cada um dos seus equipamentos. Além de muita tecnologia, a Marluvas conta com uma equipe bem treinada no que faz e uma estrutura capaz de garantir o melhor ambiente de produção possível.

Afinal, Não por acaso a marca é referência no que faz. Para atender ao alto padrão de qualidade exigido pelo mercado, a Marluvas mantém um laboratório completo, com sistemas de avaliação para ensaios físico-mecânicos e equipamentos de análise de substâncias restritivas. Tanto os calçados e as luvas quanto seus componentes são testados. Visto que avaliamos o desempenho, a qualidade, a resistência, o impacto, a abrasão, entre outras características dos nossos produtos.

Nossa equipe de profissionais é formada por técnicos treinados em laboratórios e credenciados ao Ministério do Trabalho. Sem dúvida essa característica garante a qualidade de cada um dos relatórios emitidos em nossas produções. Esses relatórios, juntamente com outros  documentos, são utilizados como referência para certificações nacionais e internacionais.

Como funciona o controle de qualidade do EPI Marluvas?

A saber, para atender aos padrões de qualidade nacionais e internacionais a Marluvas possui uma estrutura sofisticada, com softwares e equipamentos de última geração, capaz de otimizar todo o processo de desenvolvimento e fabricação dos seus calçados e luvas EPI’s. A tecnologia é aliada na hora de oferecer ao consumidor final produtos com máxima qualidade e preço acessível.

Inegavelmente todos os modelos de EPI produzidos em nossas fábricas são desenvolvidos a partir de pesquisas que buscam a entrega de produtos com alta performance, durabilidade e diferenciação no design para cada área de trabalho. A cada desenvolvimento são pesquisados novos materiais que atendam às especificações técnicas de utilização, espessura, resistência, aspecto visual, dentre outros.

EPI de qualidade

Posteriormente os materiais são submetidos a ensaios laboratoriais e testes produtivos que avaliam, em tempo real, cada uma de suas características. A equipe de pesquisa e desenvolvimento também oferece suporte técnico à área de produção, e  realizam o acompanhamento de cada uma das etapas, aperfeiçoando os métodos produtivos com foco na eficiência e alta produtividade, a fim de garantir as especificações e o desempenho de cada produto.

Além de todos esses cuidados a Marluvas implantou um Sistema de Gestão da Qualidade baseado na NBR ISO 9002/1994, com elaboração e documentação de procedimentos, em conformidade com os requisitos exigidos pela norma. Dessa forma, desde 2000, a empresa é certificada pela DNV – Det Norske Veritas Certificadora Ltda.

Padrão de Qualidade EPI Marluvas

Todos os equipamentos são controlados e inspecionados em todas as áreas da empresa. Nossa preocupação é a mesma desde a escolha e tratamento da matéria-prima, até a finalização do produto e destinação à venda.

– Por este motivo prezamos pelo manuseio correto e cuidadoso dos materiais e equipamentos desde a chegada em nossas fábricas até saída, já como produto final.

O armazenamento de matéria-prima e todos os demais produtos é realizado de acordo com as condições e características de cada caso. Buscamos sempre a preservação da integridade total e das características dos materiais.

Os EPI’s finalizados são embalados em sacos plásticos ou em caixas individuais, dependendo do modelo. No entanto, em função de necessidades particulares, essa padronização pode mudar de acordo com solicitação do cliente na ocasião da compra do produto. Luva ou calçado.

São definidos métodos apropriados para preservação e segregação de materiais e produtos.

– Após a inspeção final, a garantia da qualidade do produto é assegurada por meio de procedimentos documentados até onde for de responsabilidade da Marluvas. Quando contratualmente especificado, essa proteção é estendida ao cliente

Conheça o passo a passo da produção de um calçado EPI Marluvas

  1. Em primeiro lugar, Matéria Prima: toda matéria-prima dos nossos EPI’s é rigorosamente selecionada e conferida. A Marluvas trabalha somente com materiais de primeira qualidade e que seguem pré-requisitos normativos.
  2. Logo após, Corte: gáspea, cano, taloneira, lingueta e colarinho. Essas são as partes que constituem o cabedal de um calçado EPI e são as primeiras a serem cortadas, juntamente com a palmilha e com os forros internos.
  3. Em terceiro lugar, Montagem: cada parte é trabalhada e costurada individualmente. O calçado recebe uma gravação feita a laser com o número do Certificado de Aprovação (CA), emitido pelo Ministério do Trabalho, e quando necessário, do certificado de entidades européias e americanas.
  4. Pesponto: o pesponto é a costura, aplicada após a preparação das peças. Ela deve ser feita com o máximo de atenção e cuidado, de forma a garantir o conforto e a segurança de quem vai utilizar os calçados, além da durabilidade destes.
  5. Além disso, Fase intermediária: nessa etapa são colocados os contrafortes, ilhoses, rebites e os moldes da curvatura dos pés. A palmilha de montagem também recebe a identificação da ficha de produção. Essa etapa permite o rastreamento do calçado.
Mais alguns passos da produção
  1. Montagem: aqui a palmilha é fixada ao cabedal por meio do sistema Strobe. A fôrma é colocada no cabedal e são inseridos os equipamentos de segurança como a biqueira e a palmilha de aço.
  2. Asperagem: depois de passar por todo o processo de montagem o EPI é asperado para receber a injeção de solado.
  3. Injeção do solado: depois de montados e asperados os cabedais são colocados nas injetoras e, por meio do processo de injeção direta, recebem o solado bidensidade de poliuretano.
  4. Acabamento: nessa etapa as fôrmas são retiradas, o couro recebe uma camada de graxa e é escovado a fim de se obter uma maior durabilidade. Em seguida o calçado EPI recebe a palmilha higiênica e finaliza-se a montagem com a identificação e a embalagem individual de cada um dos calçados.
  5. Certamente, Controle de Qualidade: antes de ser embalado coletivamente e distribuído o calçado passa por um rigoroso controle de qualidade. Essa etapa garante a entrega de um produto com máxima qualidade e segurança para o consumidor final.
  6. Por fim, Embalagem: depois de tudo pronto e devidamente revisado é hora da embalagem coletiva e distribuição. Daqui o produto segue para o seu destino final.

#Indicca – Geração de Conteúdo

#epi #equipamentos de segurança #produtos marluvas