notícias

Esteja atento aos riscos do trabalho na Construção Civil

A construção civil sempre foi um setor forte no Brasil e apesar dos altos e baixos da economia nos últimos anos, ela continua sendo um dos setores que mais geram empregos em todo o país. Sabendo da sua grandeza e importância é bom lembrar também que o trabalho no canteiro de obras oferece diversos riscos à saúde de quem lida com o trabalho braçal. Portanto, como já vimos no título, esse não é um artigo sobre economia, e sim sobre saúde e segurança do trabalho na construção civil.

Saiba que apesar de serem muitos, os riscos existentes na construção civil são, na maioria das vezes, totalmente evitáveis. O principal a se fazer é seguir à risca todas as orientações passadas pelo setor de saúde e segurança do trabalho, além de realizar algumas ações extras que visam a promoção da consciência do trabalhador. É importante que todos os colaboradores que atuam na construção civil estejam cientes dos riscos presentes no ambiente em que estão inseridos.

 

Quais são os riscos mais comuns na construção civil?

Existem muitos riscos e alguns fatores que influenciam e facilitam as suas ocorrências. Vamos conhecer alguns dos obstáculos presentes na construção civil a fim de encontrar maneiras de corrigi-los e evitar que os acidentes aconteçam.

Um dos fatores agravantes e que determinam a ocorrência de diversos acidentes, não só na construção civil mas em todos os ambientes de trabalho é a falta de organização. Um ambiente desorganizado é um prato cheio para quedas e outros tipos de acidentes. Imagine um canteiro de obras com caixas e materiais todos jogados pelo caminho… Ferramentas deixadas fora do seu devido lugar podem acabar machucando aqueles colaboradores menos atentos.

A falta de atenção é inclusive mais um dos causadores de acidentes na construção civil. Trabalhador desatento comete erros que podem ser fatais tanto para si quanto para os colegas de trabalho. Os materiais manuseados dentro do canteiro de obras são dos mais variados tipos e pesos, indo desde simples parafusos até enormes placas de concreto. Imagine a gravidade dos acidentes que podem ser causados pela queda de objetos mais pesados.

Para evitar esse tipo de acidente é importante que o trabalhador siga à risca todas as orientações das Normas Regulamentadoras. Uma das principais para a construção civil é a NR 18, ela é a responsável pelo estabelecimento de diretrizes de ordem administrativa, planejamento e organização. Seu objetivo maior é a implantação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos dentro dos canteiros de obras.

Outra medida importante para amenizar os danos à saúde causados pela eventual queda de objetos é a utilização correta e contínua dos equipamentos de proteção individual. São muitos os EPI’s utilizados no ambiente da construção civil, mas com relação à proteção contra quedas de objetos os mais importantes talvez sejam o capacete e os calçados. O calçado é um equipamento de proteção individual obrigatório e importantíssimo no dia a dia do trabalhador da construção civil.

Utilize o calçado correto na construção civil

Um calçado de proteção utilizado no canteiro de obras deve oferecer o máximo de conforto ao trabalhador e deve ser confeccionado com materiais de qualidade, garantindo resistência e durabilidade. A Linha Composite Marluvas possui calçados com especificidades perfeitas para o ambiente em questão. A Bota de Segurança 50B29 CPAP SRV é um calçado de segurança com biqueira de composite, colarinho acolchoado, confeccionada em couro, fechamento em cadarço, forração interna e solado bidensidade.

O solado bidensidade é constituído de duas camadas de poliuretano (PU), injetado diretamente no cabedal, sendo a 1ª camada (entressola) mais macia e leve, com densidade de 0,4g/cm3 proporcionando maior conforto. E 2ª camada (sola) mais compacta com densidade de 0,9g/cm3, resistente a objetos cortantes, perfurantes e a abrasão com sistema antiderrapante constituído de ranhuras especiais de 3mm de altura e 6mm de largura.

Além do solado altamente reforçado o calçado possui ainda uma biqueira em plástico polímero ultra-resistente, suportando impactos de 200J e compressão de até 1500Kg (N) e mais leve, cerca de até 51%, que as biqueiras de aço. Possui também propriedades anti magnéticas e anticorrosivas, além de ser não detectável por detectores de metal.

Esse calçado possui ainda uma palmilha dupla camada: higiênica e de montagem. A palmilha higiênica é anatômica, conformada em EVA antifungo/antibactéria e composta de micropontos que proporcionam absorção e dessorção do suor. A palmilha de montagem é resistente a perfuração não metálica de até 1100N, feita em múltiplas camadas de fibras 100% poliéster. Protege 100% da superfície plantar do pé.

 Esse é o tipo de calçado ideal para a realização de atividades na construção civil. Resistente, confortável e seguro para o trabalhador!

Agora que você já conheceu o EPI ideal vamos voltar aos riscos presentes no canteiro de obras. Uma coisa em que poucas pessoas pensam é no risco de choque elétrico. Mas a verdade é que muitas das ferramentas dependem de eletricidade para funcionar e o trabalhador negligente pode acabar levando choque. Principalmente durante a parte “finalística” da obra, onde começam a ser feitas as instalações elétricas, todas as atividades devem ser desempenhadas por pessoas treinadas e qualificadas.

As quedas de alturas também são perigo presente na construção civil. Toda a atividade em altura acima de dois metros deve ser realizada com a utilização de equipamentos de proteção individual específicos como o cintos paraquedistas e dispositivos de sistemas de ancoragem, por exemplo. Visando a diminuição e eliminação do risco de queda foi criada a NR 35. É importante manter o canteiro de obras sempre bem sinalizado, informando aos colaboradores quais são os riscos presentes em cada uma das áreas de atuação.

Reduza os riscos de acidente na construção civil

Para amenizar os riscos de acidentes na construção civil e acabar com a sua incidência é importante realizar a implementação de uma Gestão de Riscos. Uma boa Gestão de Riscos permite a identificação de todos os problemas do canteiro ainda em sua fase de planejamento. Dessa maneira é possível que as medidas corretivas e preventivas sejam tomadas antes que as atividades sejam iniciadas.

Como isso é possível? Por meio de uma análise física completa do ambiente os riscos são identificados levando em consideração coisas como: atividades a serem desenvolvidas, materiais a serem utilizados, máquinas, equipamentos e ferramentas necessárias. A partir daí os riscos são classificados entre físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e acidentes. Identificados e classificados, os riscos passam a ser monitorados constantemente a fim de garantir que tudo está em ordem.

Realize o monitoramento de forma proativa e reativa. O primeiro método aplica ações preventivas para evitar acidentes por meio de fiscalizações e vistorias. Enquanto o segundo avalia e acompanha incidentes que já aconteceram, propondo soluções para evitar que ocorram novamente.

#Indicca – Geração de Conteúdo