As luvas de proteção são um equipamento de proteção individual necessário em diversos tipos, totalmente distintos, de atividades. Por conta dessa utilização, nos mais diversos setores, as luvas de proteção podem ser fabricadas em diferentes materiais. Dessa forma a escolha do epi escolha deve ser feita com cautela e levando em consideração as individualidades de cada atividade.

A luva de proteção utilizada pelos dentistas não será a mesma luva utilizada pelo trabalhador da construção civil. Da mesma forma, uma luva destinada a serviços de jardinagem não vai oferecer proteção completa a um militar do Corpo de Bombeiros, e assim sucessivamente. Vale ressaltar que a luva, enquanto equipamento de proteção individual, além de proteger as mãos do trabalhador, atua na melhoria do fluxo de produção, já que as atividades serão realizadas com muito mais segurança e conforto.

Sabendo que existem luvas diferentes e adequadas a cada tipo de profissão em específico, como deve ser realizada a escolha desse equipamento de proteção individual? Primeiramente, para que o uso da luva seja empregado, a atividade desempenhada pelo colaborador deve oferecer riscos às mãos e aos braços. No caso de luvas que não contemplem toda a extensão da área em risco, deve-se adotar o uso de mangotes.

Escolher corretamente a luva EPI é muito importante

As luvas utilizadas como equipamento de proteção individual auxiliam na preservação do trabalhador diante de diferentes riscos: absorção de substâncias nocivas pela pele, queimaduras causadas por fogo ou contato com produtos químicos, choque elétrico, hematomas e escoriações que podem ter diferentes origens, cortes, perfurações, fraturas e até mesmo amputações. O uso do mangote, em muitos casos, intensifica o trabalho de proteção realizado pela luva.

A natureza do risco e a operação realizada pelo trabalhador é que indicará o modelo correto e material de confecção do equipamento de proteção que será usado. A variedade de possíveis lesões nas mãos facilita saber qual tipo de luva deve ser aplicada. É essencial que a luva usada pelos trabalhadores seja sempre aquela projetada especificamente para os perigos e tarefas encontradas em seu local de trabalho. Somente dessa forma será possível garantir a segurança.

Luvas EPI – Conforto e Segurança

Além da proteção, a luva EPI precisa proporcionar conforto e liberdade de movimento para o trabalho que está sendo executado. Assim, o produto deve apresentar a aderência anatômica e sensibilidade tátil adequada para que o trabalhador não utilize uma força desnecessária na atividade. Essa ação pode acarretar o aparecimento de lesões como tendinites, bursites e síndrome do túnel do carpo. É importante também que, assim como todo equipamento de proteção individual, as luvas utilizadas sejam do tamanho adequado à mão do trabalhador.

Se ela ficar folgada demais, reduzirá a destreza e trará dificuldades ao trabalhador na hora de pegar e manipular objetos. O tamanho incorreto também pode exigir uma força maior que a necessária para realizar tarefas, além do risco de enroscar em alguma máquina. Uma luva muito apertada pode limitar os movimentos do trabalhador e é capaz de obstruir o fluxo sanguíneo prendendo a circulação. Além disso, a luva ficará esticada demais e possivelmente terá a sua vida útil reduzida.

Quais os tipos de luvas de proteção epi disponíveis no mercado?

Afinal, luvas de malha de aço, neoprene, PVC e látex são apenas algumas entre as várias opções disponíveis no mercado de equipamento de proteção individual. Esse é um EPI que pode ser descartável ou reutilizável, o que vai definir é o tipo de atividade desempenhada. Luvas descartáveis são mais comumente utilizadas em ambientes hospitalares, clínicas e consultórios. A durabilidade também depende do risco ao qual o material é exposto e as atividades que serão executadas.

Luvas de Neoprene

Em primeiro lugar, o neoprene é um tipo de borracha sintética, que substitui a borracha natural. O equipamento de proteção individual fabricado com esse material possui um excelente nível de resistência a temperaturas extremas: altas e baixas. O neoprene também é impermeável, possui secagem rápida, é leve, maleável, antiderrapantes e facilita o manuseio de diferentes tipos de materiais. São muito usadas em indústrias automotivas, químicas, de limpeza e alimentícia.

Luvas de Látex

A saber, o látex é um material altamente maleável e confortável.As luvas EPI confeccionadas em látex não prejudicam o tato e evitam a penetração de líquidos. Seu uso é recomendado para indústria agroindustrial, higienização e limpeza.

Luvas de PVC

Certamente, equipamentos de proteção individual fabricados em PVC possuem boa resistência contra produtos químicos, abrasivos e cortes. As luvas de PVC são usadas para manuseio de ácidos, lubrificação de peças, contato com materiais corrosivos, construção civil, lã de vidro, limpeza pesada entre outros.

Luvas de malhas

Luvas de malhas oferecem conforto e boa respirabilidade e são comumente usadas em serviços gerais já que protegem contra agentes abrasivos e escoriantes. Estão disponíveis com ou sem pigmentação e com variação de fios. Concedem grande flexibilidade para o manuseio de peças.

Luvas nitrílicas

Em segundo lugar fabricada em borracha sintética, as luvas nitrílicas são versáteis e resistente aos mais diversos produtos químicos e abrasivos. Esse é um equipamento de proteção individual ideal para trabalhos em indústria automotiva, construção civil, indústria moveleira, química e alimentícia.

Luvas descartáveis

Enfim, as luvas EPI descartáveis são utilizadas em atividades que necessitam de proteção tanto do trabalhador quanto de quem recebe o serviço: procedimentos estéticos, hospitais, clínicas, consultórios, manipulação de alimentos e outras atividades.

Conserve seu equipamento de proteção individual

Todo equipamento de proteção individual que não é descartável deve receber tratamento adequado a fim de garantir sua durabilidade e proteção eficaz. Com as luvas não é diferente. Luvas não impermeáveis, quando molhadas, devem ser lavadas e colocadas para secar na sombra. Se possível, tenha dois pares de luvas para alternar o uso e evitar desgaste excessivo e mal cheiro.

Siga sempre as orientações do fabricante em relação a uso e conservação do seu equipamento de proteção individual. Cada uma das luvas Marluvas possui uma cartilha com recomendações de cuidados. Alguns materiais devem receber atenção especial e existem também os cuidados gerais que são destinados a todos os modelos.

As luvas de couro com tratamento especial, por exemplo, devem ser higienizadas com a utilização de sabão em pó ou detergente neutro. É importante que não sejam utilizados produtos de lavagem a seco ou alvejantes. Tanto a limpeza quanto o enxague devem ser feitos em água morna, não excedendo 50°C, por até 10 minutos. A secagem é natural ou em secadora, não excedendo 50°C, por 10 a 15 minutos.

#Indicca – Geração de Conteúdo

#luvas de proteção #luvas epi #epi