Você sabia que a norma de segurança que regulamenta os calçados eletricistas mudou? Agora, para obter o certificado de aprovação (CA), os calçados devem obedecer a novas disposições. Mas, antes de explicarmos quais são essas mudanças da Norma de Segurança Calçado Eletricista, vamos relembrar quais eram as determinações anteriores e por que deve-se investir na segurança no trabalho.

Apesar de já discutimos em outros posts do blog Marluvas, a segurança no trabalho se refere a todas as medidas que visam garantir a segurança, o bem-estar e a integridade física e psicológica dos profissionais. Mesmo quem exerce atividades que pareçam estar livres de riscos, como aquelas desempenhadas em escritórios, deve se preocupar com a segurança no ambiente de trabalho. Assim sendo, a Lesão por Esforço Repetitivo (LER), é frequentemente associada a profissões consideradas de baixo risco. Essa síndrome abrange um conjunto de doenças, como tendinite e mialgias, que afetam músculos, nervos e tendões. Pois, é causada, como o nome diz, por tarefas repetitivas, posições inadequadas ou compressões mecânicas. A segurança no trabalho é, dessa forma, essencial em qualquer área profissional.

Contudo, há profissões que exigem uma atenção maior quando o assunto é segurança no trabalho. Outrossim, atividades que requerem o manuseio de produtos químicos ou a manutenção de redes elétricas são exemplos de ocupações de risco. O cuidado com esses profissionais, portanto, deve ser redobrado. Decerto, aqueles que lidam com eletricidade, por exemplo, estão sujeitos a choques, queimaduras e, no caso de redes elétricas altas, quedas. As consequências podem variar desde pequenos machucados a paradas cardiorrespiratórias.

Prevenção de Acidentes

Assim sendo, visando não somente prevenir acidentes, como também garantir a máxima proteção caso eles ocorram, o Governo Federal instituiu uma série de normas de segurança para orientar a execução de atividades de risco. A saber, as Normas Regulamentadoras (NRs) apresentam todas as orientações relativas à segurança no trabalho. As NRs dispõem sobre a utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs) e todas as medidas de segurança necessárias em cada contexto profissional específico. Dessa forma, há uma NR voltada aos trabalhos relativos à saúde e uma que se refere somente aos trabalhos que envolvem eletricidade, por exemplo.

Todavia, todos os EPIs dispostos nas NRs devem possuir certificado de aprovação (CA) emitido pelo Ministério do Trabalho. O CA só é conferido aos dispositivos que obedecem a todas as normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). É aí que entra a nova norma eletricista. Em 2017, as normas de segurança para os calçados eletricistas foram atualizadas pela ABNT e, a partir de então, apenas os calçados que cumprem todas essas normas puderam receber o CA. Contudo, o certificado de aprovação possui validade de cinco anos. Isso significa que até 2022, ou seja, cinco anos após a aplicação da nova norma, ainda poderão ser encontrados calçados com a norma antiga. É preferível, no entanto, a utilização de calçados que já estão de acordo com as atualizações da ABNT, as quais têm o intuito de aumentar a confiabilidade dos equipamentos e, consequentemente, promover mais segurança ao trabalhador.

Mas, afinal, quais são essas mudanças?

Velha norma versus nova norma de segurança calçado eletricista

As normas para os calçados eletricistas regem os testes que devem ser feitos no produto para que haja a certificação. A norma anterior analisava, principalmente, o solado do calçado, que passava por testes de isolamento. Já a nova norma prevê que o cabedal (a parte de cima do calçado) também passe por testes de isolamento. Dessa forma, antes era possível encontrar componentes metálicos nos calçados eletricistas, como biqueiras de aço. No entanto, como a nova norma exige que o calçado inteiro passe pelos testes, os componentes metálicos, que são condutores de eletricidade, não poderão mais ser encontrados em nenhuma parte dos calçados eletricistas.

Além disso, calçados em nubuck e em raspa, comumente chamados de couro econômico ou couro lixado, também não poderão receber o certificado de aprovação de acordo com a nova norma eletricista, a menos que sejam hidrofugados. Isso ocorre porque são materiais porosos. Um dos testes consiste na exposição do calçado em câmara de umidificação a 85% durante sete dias para, em seguida, haver o teste de isolamento elétrico. Por isso, os calçados porosos não passam pela nova norma eletricista.

O teste de isolamento elétrico é feito durante um minuto, a uma tensão de 14.000 Volts e frequência de 60 Hertz. O valor da corrente de fuga não deve ultrapassar os 0,5mA. A utilização dessa voltagem, no entanto, não significa que os calçados eletricistas podem ser usados nessa tensão. A norma prevê 500 Volts como tensão de uso.

Regras – Norma de Segurança Calçado Eletricista

Os calçados eletricistas precisam, ainda, atender uma série de outras regras da nova norma de segurança calçado eletricista. De acordo com as atualizações da ABNT, o calçado não pode possuir costuras do dorso até o ressalto do cabedal, sendo que a região superior do produto deve ser constituída por uma única peça. Os símbolos SI (Segurança Isolante Elétrico), PI (Proteção Isolante Elétrico) e OI (Ocupacional Isolante Elétrico) também devem estar inscritos no calçado.

Como a nova norma de segurança calçado eletricista busca realizar testes ainda mais completos nos produtos e oferecer, dessa forma, ainda mais segurança aos profissionais que lidam com eletricidade, o ideal é utilizar equipamentos que já sigam as mudanças, mesmo que o certificado de aprovação da norma anterior ainda possa ser encontrado até 2022.

Para contar com o máximo de conforto e segurança, conheça as linhas de calçados Marluvas. A Linha Composite possui calçados isolantes para até 500 Volts em condições secas (classe I), sem componentes metálicos e com resistência mecânica e ao calor. Já a linha All Work possui botas em PVC com isolamento elétrico, capazes de oferecer proteção contra riscos elétricos também em áreas molhadas (classe II). A linha All Work conta, ainda, com botas de solado antiderrapante, que é mais resistente a objetos cortantes, perfurantes e à abrasão. A linha possui calçados com e sem biqueira de aço. No caso da nova norma de segurança para calçados eletricistas, são indicadas as biqueiras não-metálicas. Conheça nossos produtos e encontre o que mais se adequa às suas necessidades.

#Indicca – Geração de Conteúdo

#proteção #calçado eletricista #galocha #botas de proteção