Esportes ao ar livre – Conheça algumas modalidades e comece já os exercícios

Se acaso você já se consultou com um cardiologista, nutricionista, ou mesmo outros médicos especialistas, é muito provável que tenha ouvido a seguinte recomendação: faça exercícios físicos regularmente . Essa prática pode prevenir doenças cardíacas, reduzir os níveis de ansiedade e estresse, melhorar o humor, abaixar os níveis de colesterol e gorduras, dentre inúmeros outros benefícios (uma opção são os esportes ao ar livre). Há estudos que, inclusive, conectam as atividades físicas a melhoras no desempenho escolar e cognitivo, como mostrados pelas universidades de Strathclyde e Dundee, localizadas no Reino Unido.

Seja como for, por iniciativa própria ou por recomendação médica, muitas pessoas tentam começar a prática de exercícios na academia. Essa escolha se dá, em grande parte das vezes, pela presença de profissionais capacitados nesses lugares, que orientam as atividades e incentivam os alunos. Além disso, o contato com outras pessoas e a criação de laços podem ser mais um motivo de estímulo a quem frequenta as academias. Entretanto, nem todos se adaptam ao ambiente, e muitos acabam desistindo de ir ao treino, ou até nem mesmo o iniciam.

Outras opções de esportes

Visto que algumas pessoas não gostam de academia, existem diversas outras opções capazes de substituí-la. Os esportes ao ar livre são, nesses casos, ótimas alternativas. Além de todos os benefícios da prática de exercícios físicos, os esportes ao ar livre oferecem ainda outras vantagens, relacionadas ao contato com a natureza. Um estudo da Universidade de Derby, na Inglaterra, mostrou que esse contato aumenta a saúde e a felicidade, além de melhorar a conexão entre homem e natureza. Segundo a pesquisa, para pessoas que sofrem com problemas como depressão e ansiedade, estar em ambientes naturais também pode ajudar a controlar os sintomas, juntamente com os medicamentos receitados por médicos psiquiatras e acompanhamento psicológico, que não devem ser negligenciados.

Portanto, se você planeja começar uma atividade física, mas não gosta de academia ou tem preguiça de iniciar os exercícios, os esportes ao ar livre podem ser ótimas opções e dar aquele empurrãozinho para quem ainda não pratica as atividades regularmente. Veja abaixo algumas modalidades e escolha aquela que mais combina com você. O importante é não ficar parado!

Ciclismo (esportes ao ar livre)

Afinal, quem nunca andou de bicicleta quando criança? Além de divertido, o ciclismo trabalha o equilíbrio, melhora a circulação e fortalece os músculos, principalmente os da perna. Uma das vantagens é que você pode pedalar no seu ritmo e velocidade. Para quem gosta de atividades mais radicais, existem corridas e percursos mais difíceis, enquanto os que desejam tranquilidade podem escolher terrenos mais planos ou mesmo rotas já construídas.

Trekking (Botas trekking)

Já falamos algumas vezes sobre o trekking em nosso blog. Esse esporte consiste na caminhada por trilhas e percursos localizados em montanhas, serras, matas, praias ou em qualquer outro ambiente natural. É um esporte de baixo impacto e, por isso, pode ser praticado por pessoas das mais variadas idades. Existem até modalidades dentro do esporte, como o trekking de regularidade, competido em grupos, e o de velocidade, que é uma espécie de corrida onde cada um escolhe o percurso que desejar.

Stand up paddle (SUP) (esportes ao ar livre)

Para começar o stand up paddle é preciso apenas de uma prancha e um remo. O esporte é praticado no mar ou em lagoas e consiste em remar, em pé, numa prancha específica para o SUP. É indicado que os iniciantes façam algumas aulas com professores especializados antes de começar a praticar o SUP. É essencial também utilizar o colete salva-vidas, de modo a evitar afogamentos em caso de quedas ou acidentes. Para quem acha o surf um esporte muito radical ou até tem vontade de praticar, mas tem receio, o stand up paddle é uma boa pedida. É perfeito, também, para quem ama água.

Corrida

Entretanto, se você acha a caminhada uma modalidade meio parada e está pronto para novos desafios, comece a correr. Existem, claro, muitas competições e provas, mas o interessante em correr ao ar livre é aproveitar a natureza. Se você gosta de praticá-la sozinho, a corrida pode ser uma boa forma de testar e superar os próprios limites. Mas lembre-se que isso deve ser feito sempre respeitando as limitações do próprio corpo.

Escalada (esportes ao ar livre) (botas para escalar)

Primeiramente, para essa modalidade, é necessário treino e equipamentos de segurança. Na escalada, o objetivo é chegar ao topo ou a um ponto específico de uma estrutura rochosa. Assim como no stand up paddle, é indicado que os iniciantes na escalada busquem aulas com professores especializados, para garantir que, antes de começarem a escalar, tenham todas as habilidades e os equipamentos de segurança necessários, evitando, dessa forma, graves acidentes.

Slackline

O esporte vem se popularizando no Brasil e, talvez, você já tenha se deparado com alguém o praticando. Consiste em se equilibrar e atravessar, de um ponto a outro, uma corda elástica esticada e presa. Existem muitos grupos de slackline e, além de melhorar o equilíbrio e a concentração, a prática do esporte pode incentivar a socialização e levar a novas e boas amizades.

Todavia, é importante ressaltar que crianças, idosos e aqueles que possuem certos problemas de saúde, como alterações cardíacas, devem consultar um médico antes de começar a prática de exercícios físicos. O profissional irá fornecer todas as orientações, dicas e cuidados necessários, de acordo com a situação de cada paciente.

A importância do calçado

Seja como for, no trekking, na corrida, no ciclismo ou em qualquer outro esporte ao ar livre, a escolha do calçado ideal é essencial para garantir o conforto e a segurança de quem está praticando o exercício. Pensando nisso, a Marluvas desenvolveu, com as melhores tecnologias, a linha Premiere Plus. Além de oferecer mais estabilidade, o que é perfeito para quem realiza atividades em terrenos irregulares, os calçados Premiere Plus possuem impermeabilização, climatização interna e absorção e dessorção de suor.

Calçados para esportes ao ar livre (Botas com cadarço)

Sobretudo, as tecnologias Nubuck Repel, DryOut e Couro WR garantem a impermeabilidade dos calçados, permitindo que, mesmo em dias de chuva ou em ambientes úmidos, os pés não fiquem molhados, dando mais conforto a quem pratica exercícios em condições adversas. Da mesma forma, a absorção e a dessorção de suor também previnem a umidade. Já a climatização interna mantém a temperatura dos pés. No caso de aquecimento, o sistema Outlast Climatech – tecnologia especial Marluvas – absorve o calor irradiado pela pele, enquanto, no frio, o calor é retido. Além disso, os tecidos Air Comfort dão mais suavidade e leveza aos calçados, permitindo a melhora do desempenho na prática de exercícios físicos.

Enfim, antes de praticar esportes ao ar livre, confira a linha Premiere Plus da Marluvas e escolha seu calçado ideal, de acordo com o tipo de atividade física e suas necessidades.

#Indicca – Geração de Conteúdo

#bota trilha #botas cano alto #botas trekking #sapatos Trekking #botas para escalar #botas montanhismo #botas aventura

Trekking: mergulhe no turismo ecológico do Rio de Janeiro

Trekking: mergulhe no turismo ecológico do Rio de Janeiro

Se você costuma acompanhar nosso blog, com certeza já leu algum dos nossos posts sobre trekking e turismo ecológico (ecoturismo). As práticas são ótimas opções para quem deseja estar em contato com a natureza e ainda cuidar da saúde de forma leve e agradável. No Brasil, são muitas as opções de trilhas e caminhadas, devido à exuberância das matas e às belezas naturais brasileiras. Mas, antes de trazermos alguns destinos para quem está interessado no turismo ecológico, vamos relembrar um pouco sobre o que é e quais são as vantagens do trekking.

Modalidades do trekking

Trekking é um termo utilizado para designar a ação de caminhar por trilhas ou percursos localizados em ambientes naturais. O trekking é considerado, inclusive, um esporte, com algumas modalidades. O trekking de regularidade, por exemplo, é uma modalidade esportiva competida em grupos, na qual é preciso realizar o percurso definido em um tempo pré-determinado. Já o trekking de velocidade se constitui por uma espécie de corrida, onde os competidores podem escolher qual trajeto desejam fazer, com o objetivo de chegar em postos de controle. Existem, além dessas, diversas outras modalidades do esporte, que é bem abrangente e pode ser praticado por pessoas das mais variadas idades.

Por se tratar de caminhada, o trekking é um esporte de baixo impacto e, por isso, até pessoas idosas podem praticá-lo. Ele melhora a circulação sanguínea, fortalece os músculos e pode até atenuar o estresse e a ansiedade. Nesse sentido, além da atividade física, a natureza exerce um papel importante no combate ao estresse, comprovado cientificamente. Uma pesquisa publicada no periódico suíço “Frontiers in Psychology” comprovou que apenas 20 minutos em ambientes naturais podem reduzir os níveis de estresse significativamente. Um ótimo motivo para começar a praticar o trekking, não acha?

Como se preparar para começar o Trekking Turismo Ecológico

Para praticar o trekking, é necessário conhecer e respeitar os limites do seu corpo. Quando praticado por pessoas mais velhas ou crianças, é importante também consultar um médico, que irá fornecer a orientação adequada para a prática de atividades físicas. Conhecer esses limites é essencial na hora de escolher a trilha, o local e a duração do trekking. Para pessoas com menor resistência, por exemplo, percursos em terrenos planos são mais indicados, enquanto quem quer – e pode – enfrentar maiores desafios tem a opção de trilhas em picos e serras. Existem, ainda, trilhas de curta ou longa duração, que podem levar horas ou até mesmo dias. Quem opta por trilhas longas deve, muitas vezes, montar acampamentos, então esteja com os equipamentos preparados caso seja essa a situação.

Depois de selecionar o destino e o percurso, é hora de preparar a mochila. É primordial levar uma garrafinha de água, de preferência grande, para garantir a hidratação, especialmente em dias de sol. Cerca de 70% do corpo humano é constituído de água, então nada mais importante do que se manter hidratado, certo?

Preparar a mochila para o Trekking Turismo Ecológico

Frutas e barrinhas de cereal também são elementos importantes para quem vai praticar o trekking, ainda mais em trilhas e percursos longos. Para aguentar a atividade, é preciso ter energia, então nada de começar o exercício em jejum. Mas cuidado para não exagerar na comida. O ideal são alimentos leves e energéticos, que não vão sobrecarregar o estômago e causar mal-estares.

Importância das roupas e calçados no Trekking Turismo Ecológico

As roupas também devem ser escolhidas com cuidado. Em dias ou ambientes frios, os agasalhos são essenciais e devem ser, de preferência, impermeáveis. Desse modo, mesmo em caso de chuvas, seu corpo permanece seco e aquecido. Já no caso de dias ou ambientes quentes, as roupas devem ser leves, mas ainda fornecer proteção. A utilização de repelentes é uma boa pedida nesses casos, pois, mesmo com roupas que deixem braços e pernas expostos, você poderá se proteger de picadas de pernilongos e certos insetos.

Não poderíamos deixar de falar, é claro, dos calçados. Assim como as roupas, o calçado adequado é essencial para quem pratica o trekking ou o turismo ecológico. Devem ser utilizados tênis ou botas confortáveis, que não machuquem os pés. Por isso, teste o calçado antes de fazer a trilha e garanta que ele não o machucará. Além disso, assim como os agasalhos, as botas também devem ser impermeáveis, promovendo conforto e segurança. Muitas trilhas são feitas em terrenos alagados e lamacentos e, devido a isso, a impermeabilidade do calçado é uma tecnologia indispensável. A linha Premier Plus da Marluvas possui, além da impermeabilidade, climatização interna e absorção e dessorção de suor, permitindo mais conforto na hora de praticar o trekking. Essa linha fornece, ainda, mais estabilidade em terrenos irregulares, sendo perfeita mesmo em ambientes adversos.

Trekking Turismo Ecológico no Rio de Janeiro

Já falamos aqui no blog de alguns belos destinos para quem tem interesse no trekking e no turismo ecológico. O Parque Estadual do Ibitipoca, em Minas Gerais, é assunto recorrente nos nossos posts. Mas, hoje, traremos alguns destinos diferentes, desta vez localizados no estado do Rio de Janeiro. Portanto, com tantas opções de trilhas e parques, não há desculpas para não começar o trekking.

Parque Estadual da Serra da Tiririca

Foto: Luiza Reis/Inea

Localizado na região litorânea do estado, entre os municípios de Niterói e Maricá, o Parque Estadual da Serra da Tiririca é uma área de preservação reconhecida pela Unesco como “reserva mundial da biosfera”. Dentre suas diversas trilhas está o caminho de Darwin. Sim, esse mesmo que você está pensando, o Charles Darwin. Na Serra da Tiririca o naturalista inglês teve contato com a biodiversidade da Mata Atlântica. Além do caminho de Darwin, são mais de 10 percursos e trilhas disponíveis, para escolher de acordo com suas preferências. O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) do Rio de Janeiro fez uma cartilha com todas as informações sobre o parque e as trilhas.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

Foto: Frederico Rodrigues/ICMBio

O Parnaso, como é chamado, fica na região serrana do Rio de Janeiro, em um trecho da Serra do Mar. O parque possui três sedes, em Petrópolis, Teresópolis e Guapimirim. É o local perfeito para quem é apaixonado pelo turismo ecológico, com mais de 200 quilômetros de trilhas e milhares de espécies de plantas, além de 130 espécies de animais ameaçados de extinção. Mas existem trilhas de todos os níveis de dificuldade, inclusive trilhas acessíveis a cadeirantes. O Parnaso é uma das mais importantes áreas de proteção ambiental no Brasil.

Parque Nacional da Tijuca

Foto: Peterson de Almeida/Parque Nacional da Tijuca

O Parque Nacional da Tijuca fica no Alto da Boa Vista, na cidade do Rio de Janeiro. Há diversos atrativos, para todos os gostos e idades. Além de caminhadas e trilhas, o visitante pode praticar escalada, ciclismo e rapel, por exemplo. Pois as cachoeiras do parque também são imperdíveis e não poderíamos deixar de citar, ainda, a exuberância da fauna e da flora locais.

Assim com essas opções, fica difícil resistir ao trekking, não é mesmo? Lembre-se das nossas dicas e escolha seu calçado ideal na Marluvas.

#Indicca – Geração de Conteúdo

#botas de trekking #botas com cadarço #calçados para trekking #proteção

Pratique trekking no Vale do Pati

Pratique trekking no Vale do Pati

Sempre que entramos em um novo ano temos o desejo de realizar coisas novas não é mesmo?! São mudanças que vão desde as mais ambiciosas. Como trocar de emprego e/ou começar um novo empreendimento, comprar ou trocar de carro; até aquelas mais clichês como focar na dieta e começar/voltar a praticar atividades físicas.

Se identificou com algumas delas? Prometeu que vai focar de vez na rotina saudável né?! Quer engrenar na dieta e praticar atividades com uma frequência maior. Janeiro (finalmente) acabou mas 2019 tá só começando. Ainda dá tempo de dar o pontapé inicial. Então tudo que você precisa é de força de vontade e uma boa dose de orientação.

A Marluvas além de incentivar a prática de atividades físicas e a manutenção dos hábitos saudáveis. Também oferece equipamentos de proteção individual que são excelentes para algumas práticas, entre elas o trekking. Você já ouviu falar ou já praticou o trekking? Então aqui no blog nós já falamos sobre a prática algumas vezes e mostramos que ela é uma excelente opção para quem está começando a se aventurar no mundo dos esportes.

O trekking, uma modalidade de caminhada/trilha realizada em contato com a natureza, é um esporte super democrático pois pode ser praticado por pessoas de diversas idades e com diferentes níveis de preparo. O importante para quem está começando, é escolher bem o local em que a trilha será realizada para que o nível de dificuldade seja compatível com suas limitações.

Como começar a praticar o trekking?

Neste artigo vamos indicar um lugar para a prática do trekking com uma paisagem incrível, mas antes disso, vamos falar um pouco sobre a importância da escolha de um bom calçado para a prática. Aliás, você deve estar imaginando que por se tratar de uma caminhada, um tênis esportivo é capaz de suprir todas as suas necessidades. A verdade é que um bom tênis tem sim seu valor mas para caminhadas de outros estilos, em asfaltos regulares ou esteiras.

O trekking, por se tratar de um esporte em contato com a natureza, acaba sendo praticado em terrenos com diferentes níveis de deformidades. Essa característica faz com que o praticante tenha que se preocupar um pouco mais com o calçado utilizado para que nenhum tipo de imprevisto aconteça durante a trilha. O tênis, apesar de ser um calçado muito confortável, pode não oferecer a sustentação e a proteção necessária para os pés, o que pode resultar em torções e quedas por escorregões.

O ideal durante a prática do trekking é a utilização de calçados totalmente reforçados. Um exemplo que se adequa perfeitamente à situação é a linha Premier Plus da Marluvas. Então a linha possui modelos com designs sofisticados e tecnologias exclusivas. São calçados projetados para aquelas pessoas que necessitam do mais alto padrão de conforto, segurança e desempenho para os pés.

Os calçados Premier Plus possuem impermeabilização, climatização interna, absorção e dessorção de suor e muito mais estabilidade.

Explore o trekking no Vale do Pati

O Vale do Pati é considerado um dos locais mais bonitos do Brasil para a prática de trekking. Localizado na Chapada Diamantina, interior do estado da Bahia, o Vale do Pati costuma ser a primeira opção daqueles que estão buscando um contato mais profundo com a natureza e com a própria Chapada Diamantina.

Quem opta pela prática do trekking no Vale, pode adaptar as diferentes rotas do parque com base nos dias disponíveis para a caminhada e também no nível de preparo físico de cada pessoa. Se você vai pela primeira vez ao Vale do Pati, você pode optar por seguir as dicas do guia responsável por você ou pelo seu grupo. Além de poder escolher entre os pontos mais visitados pelos praticantes de trekking da região.

Entre os pontos mais visitados no Vale do Pati estão o Mirante do Pati; as Gerais do Vieira e as Gerais do Rio Preto; além do Cachoeirão e do Morro do Castelo. Como dissemos anteriormente, o número de atrações visitadas vai depender sempre do roteiro montado.

Neste caso, o que vale mesmo é a experiência do trekking e do contato intenso com as maravilhas da Chapada Diamantina.

Os acessos mais comuns ao Vale do Pati são pelo Beco do Guiné (Mucugê), Bomba (Vale do Capão) e Ladeira do Império (localizada em Andaraí e especial para roteiros de cinco dias). O mais comum é chegar e sair pelo Guiné e pelo Capão. Pois até as entradas do parque o trajeto pode ser realizado de carro, a partir daí apenas caminhando. O Vale do Pati é um tanto quanto remoto, com um pouco mais de uma dezena de famílias vivendo ali.

A recepção e hospedagem dos turistas fica por conta dessas famílias. Alimentação, higiene e descanso são feitas nessas casas. O banho sempre será frio, esteja pronto para isso. A energia é bastante limitada na região da Chapada Diamantina. Então para se acomodar em qualquer uma das casas disponíveis no Vale do Pati você deve entrar em contato com um guia. Pois por telefone é praticamente impossível.

Se você estiver indo sem guia terá de contar com a sorte de encontrar uma vaga quando chegar. As diárias giram em torno de R$100,00 por pessoa com cama, jantar e café da manhã inclusos. Existe a opção de quartos de casal e quartos coletivos. Quem quer economizar pode optar pelo camping. Então o ideal para quem está indo ao Vale do Pati pela primeira vez é contratar um guia.

O guia te auxilia no pré e pós viagem. Ele te indica os melhores roteiros, reserva a sua hospedagem. Ele te ajuda em qualquer problema e o principal, trabalha sempre para que eles não aconteçam. Aqui você encontra informações sobre como fazer e também quanto custa para contratar um guia para visitar o Vale do Pati.

Organize-se e conheça o Vale do Pati. Comece o ano realizando novas aventuras em uma das mais belas paisagens de trekking do Brasil. Lembre-se de usar sempre o calçado mais seguro para que sua experiência seja ainda mais completa e gratificante.

#Indicca – Geração de Conteúdo #ficadicca

# trekking # sapatos trekking # bota impermeável # bota para viagem #botas trilha # botas alpinismo

Trekking faça suas escolhas e pratique sempre!

Trekking faça suas escolhas e pratique sempre!

Trekking faça suas escolhas e pratique sempre! Conhecer e planejar podem levar o conhecimento do caminho em uma experiência fantástica e prazerosa. Planejar para que a dureza do esforço não seja comprometida com imprevistos. Assim decisões que vão quebrar a caminhada. Sim, o trekking não significa apenas sair de um ponto e ter a expectativa de alcançar o outro ponto, o destino. A caminhada precisa ser vivida em todos as suas etapas, inclusive no planejamento.

Estamos aqui sempre falando de Botas de Segurança, este é o Blog da Marluvas – Calçados Profissionais. Desta forma como elas podem ser trabalhadas em outros destinos. O esporte é uma delas!

Faça seu planejamento para o Trekking:

  1. Qual será o destino deste seu caminho?
  2. Qual o tempo necessário para sair e chegar?
  3. Qual o CALÇADO ou BOTA DE SEGURANÇA vai utilizar?
  4. Qual a meia calçar para garantir melhor eficiência no conforto dos pés
  5. Qual a mochila e itens para ser levado nesta caminhada?
  6. Como registrar e levar esta experiência para outras pessoas?

Trekking, faça suas escolhas e pratique sempre! Transforme seu futuro com o conhecimento do caminho.

Trekking é uma palavra de origem sul-africana que significa seguir um trilho ou o chamado percurso pedestre, e fazê-lo a pé. Como desporto está inserido na modalidade de caminhada ou/e trilha. Definição do Google trazendo registrohttps://pt.wikipedia.org/wiki/Trekking  

Qual será o destino deste seu caminho?

Na semana passada falamos muito de algumas opções de caminhos e trilhas. Se ainda não escolheu um destino vale acessar e tenha uma leitura neste post. O caminho é um desafio, uma jornada que  vai levar a praticar o esporte. Também vai te levar a conhecer ambientes naturais e energias renovadoras.

Outro ponto que pode ser relevante, é a capacidade de estar distante do seu dia a dia. Quando fora, a percepção dos problemas são diferentes. Assim até as soluções podem ser mais criativas.

Qual o tempo necessário para sair e chegar?

O tempo é um fator importante e precisa ser planejado. Considerar o tempo de ausência. Considerar o tempo de prática do esporte para quantificar os recursos.

Qual a CALÇADO ou BOTA DE SEGURANÇA vai utilizar?

  • Conforto de pisada;
  • Conforto de suporte para temperatura;
  • Capacidade para suportar terrenos agressivos;
  • Capacidade para suportar a resistência para água;

O  calçado para a segurança no trabalho ou no esporte tem similaridades. Seja para questões de abrasividade do terreno, temperatura, capacidade de resistência a água ou mesmo sendo impermeável. De fato sendo impermeável e ainda que permita transpiração.

O calçado é mais que um dos recursos. O calçado ou melhor a Bota de Segurança vão influenciar toda a experiência do esporte ou do trabalho. Como EPI tem que gerar proteção, conforto e segurança. Como equipamento de Trekking tem que gerar proteção, conforto e segurança ao atleta. Criando um ambiente favorável para o exercício ou para o trabalho. Sobretudo que toda a experiência do atleta seja para aproveitar este tempo de recreação.

Qual a meia vai estar calçando para garantir melhor eficiência no conforto dos pés

A meia é um item muito importante. A meia cria a ultima camada entre o pé e a bota. Assim, promove a adaptação fina das conformidades do pé com as engenharia de calçar. Dando razão a engenharia de desenvolvimento do Calçado de Trekking ou Segurança – EPI.

Em ambiente de caminhada, há se avaliar inclusive, a questão de higiene. A meia precisa ser Anti Bactericida, pois nem sempre haverá uma condição de lavar e esperar secar.

A meia pode reter mais ou menos umidade. Ao transpirar, o calçado ou A BOTA DE SEGURANÇA, precisa facilitar a transpiração. A meia não ser um acumulador de umidade, pelo contrário, precisa ser DRY. Ou seja, precisa facilitar o processo de eliminação da umidade. Assim, inclusive, melhorando o conforto e condições dos pés.

Qual a mochila e itens para ser levado nesta caminhada?

A mochila precisa ser impermeável, leve e que caiba sem excesso todos os equipamentos e recursos para o tempo do exercício.

Como registrar e levar está experiência para outras pessoas?

O registro é uma questão importante, pois podemos levar a nossa experiência para outros. A experiência de Trekking pode motivar a fazer o mesmo caminho, ou até, influenciar para que as pessoas iniciem suas próprias aventuras.

Veja está curiosidade que está no site História do Trekking – Portal Educação

Trekking teve sua origem no início do século XIX, onde os primeiros trabalhadores holandeses que colonizavam a África do Sul praticavam o esporte como meio de deslocamento na região, mas com a conotação de sofrimento e resistência física, uma vez que consistia no único meio de locomoção na época.

Agora você pode utilizar os recursos e energia para fazer outras histórias. No planejamento avalie de levar o Celular, Carregadores de Reserva. Assim carregadores que funcionam a partir da energia solar podem garantir energia e muita história boa. Muita história boa para contar e para influenciar os amigos e amigos dos amigos. A Tecmundo fez testes com alguns carregadores que ver, acesse aqui.

#Indicca – Geração de Conteúdo

Escolha o melhor calçado e inicie sua trilha

Escolha o melhor calçado e inicie sua trilha

Você já ouviu falar no trekking? Falamos um pouco sobre essa modalidade esportiva aqui, em nosso blog, há alguns posts atrás. Então o trekking é um tipo de caminhada/trilha que pode ser realizada de diversas distâncias. Assim escolha o melhor calçado e inicie sua trilha.

Essa é uma modalidade de trilha que possui baixo impacto e por isso pode ser praticado por pessoas de todas as idades. Pois o trekking aceita praticantes ativos e iniciantes, basta escolher a trilha mais adequada e usar os equipamentos corretos.

Escolha o melhor calçado e inicie sua trilha

Trilha atrativa e vida saudável para iniciantes

Uma característica que torna a trilha um esporte atrativo, é a união da atividade física com a prática ao ar livre. Excelente saída para quem quer manter a saúde em dia mas não gosta nem de pensar em enfrentar um ambiente de academia. A trilha dos praticantes de trekking é um pouco mais longa do que trilhas comuns. Mas se você é iniciante não se preocupe. Existem roteiros para praticantes de todos os níveis.

O importante para quem está começando a fazer trilha, é escolher roteiros que tenham poucas variações de nível (poucas ladeiras). Evite também fazer travessias extremamentes longas e dispense o roteiro caso a trilha passe por algum rio. Pelo menos nesse início.

Quem quer começar a se aventurar no universo do trekking, deve optar por alguma trilha que seja possível completar em um dia. Assim você não vai precisar acampar, e a quantidade de equipamentos a serem levados na caminhada será bem menor. Use esses primeiros momentos na trilha para adaptar o corpo ao ritmo de caminhada, aproveite para fortalecer a pisada e conhecer novos terrenos.

Escolha a trilha ideal para começar

Como já sabemos, existe trilha para todos os gostos e níveis de prática. No Brasil são muitos os roteiros, e a beleza do nosso país dispensa apresentações não é mesmo?! Terrenos em areia, montanhas, lugares próximos ou distantes. Vamos apresentar alguns deles para você ir se animando a começar a prática do trekking.

Escolha o melhor calçado e inicie sua trilha

  • Pico do Lopo

O Pico do Lopo faz parte da Serra do Lopo, uma extensão da Serra da Mantiqueira. A trilha fica localizada em uma cidade no interior de Minas Gerais, chamada Extrema. O trekking para chegar ao topo da serra é considerado leve, por isso é indicado para quem está começando e também pode ser realizado por qualquer faixa etária.

A caminhada na trilha do Pico do Lopo é curta, dura cerca de duas horas. O caminho é bem demarcado e de fácil acesso. Aproveite o percurso para apreciar a paisagem. A trilha passa pela Pedra das Flores e tem mirantes naturais em sua extensão, o que permite observar a região.

  • Gonçalves

Também na Serra da Mantiqueira, o município de Gonçalves tem alguns trajetos indicados para quem quer começar a se aventurar no trekking. A trilha mais famosa de Gonçalves é a da Pedra do Forno. O trajeto tem cerca de 1,28km. O trajeto até a Cachoeira São Benedito tem cerca de 1,59km e também é uma trilha que possui pouca dificuldade.

  • Lençóis Maranhenses

Sim, o trekking pode ser realizado em terrenos de areia. Essa é uma das maravilhas de se fazer trilha no Brasil: as muitas possibilidades que podem ser exploradas. As dunas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses podem chegar a 40 metros de altura. Frequentemente elas mudam de formato e de lugar, devido à força do vento.

A trilha que vai de Atins a Santo Amaro, corta todo o parque e é uma das mais procuradas pelos praticantes de trekking. Com cerca de 55km, a trilha tem paradas em dois vilarejos que cortam o trajeto. A dica é realizar a caminhada entre maio e setembro, época em que as lagoas da trilha estão cheias.

  • Sete Praias de Ubatuba

Aqui está a união perfeita da prática esportiva com o passeio por belas praias praticamente desertas, localizadas em Ubatuba, litoral de São Paulo. Parecida com o Pico do Lopo, o trajeto também é tranquila e curta. Cerca de dez quilômetros de caminhada sem grandes dificuldades, a trilha pode ser feita até por idosos e crianças.

Durante o caminho os praticantes conhecem algumas das mais belas praias de Ubatuba: Lagoinha, do Oeste, do Peres, do Bonete, do Cedro Sul, Grande Bonete e Deserta.

Escolha o melhor calçado e inicie sua trilha

Trilha segura com equipamento de qualidade

Antes de continuar apresentando trajetos ideais para quem quer começar a praticar o trekking, vamos falar um pouco sobre a importância de utilizar um equipamento de proteção individual correto na trilha. Sim, equipamentos de proteção não são apenas para trabalhadores. Praticantes de esporte também devem se cuidar.

Calçados são equipamentos indispensáveis para que sua trilha seja feita de maneira tranquila e segura. Escolha um calçado confortável e que dê sustentação para enfrentar as subidas e descidas. Se você deseja começar a praticar, conheça a linha Premier Plus da Marluvas.

Com tecnologias como: climatização interna, impermeabilização, absorção e dessorção de suor e sustentação extra no calcanhar para maior estabilidade, a Marluvas garante que sua trilha será muito mais segura e prazerosa. Um calçado escolhido corretamente vai suportar terrenos irregulares, escorregadios, molhados, climas quentes e frios. Conheça os melhores calçados e tenha o melhor desempenho.

Escolha sua trilha e comece já

Agora que você já sabe que o calçado correto vai influenciar diretamente no seu desempenho durante a trilha, vamos a mais algumas dicas de trajetos para começar.

  • Vale das Ostras

Essa trilha é considerada uma das mais bonitas do estado de São Paulo. O Vale das Ostras fica dentro da Área de Proteção Ambiental dos Quilombos do Médio Ribeira, na comunidade quilombola do Sapatú, em Eldorado. A trilha possui doze cachoeiras, a última delas é a Cachoeira Meus Deus, que não recebe esse nome atoa, sua altura é impressionante. O percurso inteiro soma cerca de 6km, não exige muito esforço físico e possui uma beleza singular.

  • Trilha Capão Guiné

Localizado na Chapada Diamantina, na Bahia, essa trilha liga o Vale do Capão à Vila de Guiné e é uma das mais bonitas da Chapada. O trajeto conta com cenários incríveis e apesar dos seus dezoito quilômetros, tem sua dificuldade classificada entre fácil e moderada. A caminhada é quase toda plana e leve, apenas os dois primeiros km são subida. A beleza natural da trilha vale qualquer esforço.

Poderíamos listar muitas outras trilhas indicadas para quem quer iniciar a prática do trekking, mas esse texto ficaria imenso. Portanto vamos parar por aqui. Mas você pode conhecer algum destes ou continuar pesquisando e se deslumbrar com as muitas belezas brasileiras.

Não se esqueça! Escolha o melhor calçado para não sofrer com imprevistos pela trilha.

#Indicca – Geração de Conteúdo