Se você costuma acompanhar nosso blog, com certeza já leu algum dos nossos posts sobre trekking e turismo ecológico (ecoturismo). As práticas são ótimas opções para quem deseja estar em contato com a natureza e ainda cuidar da saúde de forma leve e agradável. No Brasil, são muitas as opções de trilhas e caminhadas, devido à exuberância das matas e às belezas naturais brasileiras. Mas, antes de trazermos alguns destinos para quem está interessado no turismo ecológico, vamos relembrar um pouco sobre o que é e quais são as vantagens do trekking.

Modalidades do trekking

Trekking é um termo utilizado para designar a ação de caminhar por trilhas ou percursos localizados em ambientes naturais. O trekking é considerado, inclusive, um esporte, com algumas modalidades. O trekking de regularidade, por exemplo, é uma modalidade esportiva competida em grupos, na qual é preciso realizar o percurso definido em um tempo pré-determinado. Já o trekking de velocidade se constitui por uma espécie de corrida, onde os competidores podem escolher qual trajeto desejam fazer, com o objetivo de chegar em postos de controle. Existem, além dessas, diversas outras modalidades do esporte, que é bem abrangente e pode ser praticado por pessoas das mais variadas idades.

Por se tratar de caminhada, o trekking é um esporte de baixo impacto e, por isso, até pessoas idosas podem praticá-lo. Ele melhora a circulação sanguínea, fortalece os músculos e pode até atenuar o estresse e a ansiedade. Nesse sentido, além da atividade física, a natureza exerce um papel importante no combate ao estresse, comprovado cientificamente. Uma pesquisa publicada no periódico suíço “Frontiers in Psychology” comprovou que apenas 20 minutos em ambientes naturais podem reduzir os níveis de estresse significativamente. Um ótimo motivo para começar a praticar o trekking, não acha?

Como se preparar para começar o Trekking Turismo Ecológico

Para praticar o trekking, é necessário conhecer e respeitar os limites do seu corpo. Quando praticado por pessoas mais velhas ou crianças, é importante também consultar um médico, que irá fornecer a orientação adequada para a prática de atividades físicas. Conhecer esses limites é essencial na hora de escolher a trilha, o local e a duração do trekking. Para pessoas com menor resistência, por exemplo, percursos em terrenos planos são mais indicados, enquanto quem quer – e pode – enfrentar maiores desafios tem a opção de trilhas em picos e serras. Existem, ainda, trilhas de curta ou longa duração, que podem levar horas ou até mesmo dias. Quem opta por trilhas longas deve, muitas vezes, montar acampamentos, então esteja com os equipamentos preparados caso seja essa a situação.

Depois de selecionar o destino e o percurso, é hora de preparar a mochila. É primordial levar uma garrafinha de água, de preferência grande, para garantir a hidratação, especialmente em dias de sol. Cerca de 70% do corpo humano é constituído de água, então nada mais importante do que se manter hidratado, certo?

Preparar a mochila para o Trekking Turismo Ecológico

Frutas e barrinhas de cereal também são elementos importantes para quem vai praticar o trekking, ainda mais em trilhas e percursos longos. Para aguentar a atividade, é preciso ter energia, então nada de começar o exercício em jejum. Mas cuidado para não exagerar na comida. O ideal são alimentos leves e energéticos, que não vão sobrecarregar o estômago e causar mal-estares.

Importância das roupas e calçados no Trekking Turismo Ecológico

As roupas também devem ser escolhidas com cuidado. Em dias ou ambientes frios, os agasalhos são essenciais e devem ser, de preferência, impermeáveis. Desse modo, mesmo em caso de chuvas, seu corpo permanece seco e aquecido. Já no caso de dias ou ambientes quentes, as roupas devem ser leves, mas ainda fornecer proteção. A utilização de repelentes é uma boa pedida nesses casos, pois, mesmo com roupas que deixem braços e pernas expostos, você poderá se proteger de picadas de pernilongos e certos insetos.

Não poderíamos deixar de falar, é claro, dos calçados. Assim como as roupas, o calçado adequado é essencial para quem pratica o trekking ou o turismo ecológico. Devem ser utilizados tênis ou botas confortáveis, que não machuquem os pés. Por isso, teste o calçado antes de fazer a trilha e garanta que ele não o machucará. Além disso, assim como os agasalhos, as botas também devem ser impermeáveis, promovendo conforto e segurança. Muitas trilhas são feitas em terrenos alagados e lamacentos e, devido a isso, a impermeabilidade do calçado é uma tecnologia indispensável. A linha Premier Plus da Marluvas possui, além da impermeabilidade, climatização interna e absorção e dessorção de suor, permitindo mais conforto na hora de praticar o trekking. Essa linha fornece, ainda, mais estabilidade em terrenos irregulares, sendo perfeita mesmo em ambientes adversos.

Trekking Turismo Ecológico no Rio de Janeiro

Já falamos aqui no blog de alguns belos destinos para quem tem interesse no trekking e no turismo ecológico. O Parque Estadual do Ibitipoca, em Minas Gerais, é assunto recorrente nos nossos posts. Mas, hoje, traremos alguns destinos diferentes, desta vez localizados no estado do Rio de Janeiro. Portanto, com tantas opções de trilhas e parques, não há desculpas para não começar o trekking.

Parque Estadual da Serra da Tiririca

Foto: Luiza Reis/Inea

Localizado na região litorânea do estado, entre os municípios de Niterói e Maricá, o Parque Estadual da Serra da Tiririca é uma área de preservação reconhecida pela Unesco como “reserva mundial da biosfera”. Dentre suas diversas trilhas está o caminho de Darwin. Sim, esse mesmo que você está pensando, o Charles Darwin. Na Serra da Tiririca o naturalista inglês teve contato com a biodiversidade da Mata Atlântica. Além do caminho de Darwin, são mais de 10 percursos e trilhas disponíveis, para escolher de acordo com suas preferências. O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) do Rio de Janeiro fez uma cartilha com todas as informações sobre o parque e as trilhas.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

Foto: Frederico Rodrigues/ICMBio

O Parnaso, como é chamado, fica na região serrana do Rio de Janeiro, em um trecho da Serra do Mar. O parque possui três sedes, em Petrópolis, Teresópolis e Guapimirim. É o local perfeito para quem é apaixonado pelo turismo ecológico, com mais de 200 quilômetros de trilhas e milhares de espécies de plantas, além de 130 espécies de animais ameaçados de extinção. Mas existem trilhas de todos os níveis de dificuldade, inclusive trilhas acessíveis a cadeirantes. O Parnaso é uma das mais importantes áreas de proteção ambiental no Brasil.

Parque Nacional da Tijuca

Foto: Peterson de Almeida/Parque Nacional da Tijuca

O Parque Nacional da Tijuca fica no Alto da Boa Vista, na cidade do Rio de Janeiro. Há diversos atrativos, para todos os gostos e idades. Além de caminhadas e trilhas, o visitante pode praticar escalada, ciclismo e rapel, por exemplo. Pois as cachoeiras do parque também são imperdíveis e não poderíamos deixar de citar, ainda, a exuberância da fauna e da flora locais.

Assim com essas opções, fica difícil resistir ao trekking, não é mesmo? Lembre-se das nossas dicas e escolha seu calçado ideal na Marluvas.

#Indicca – Geração de Conteúdo

#botas de trekking #botas com cadarço #calçados para trekking #proteção